Blog da Joie

« Voltar

Casamento grego – Conheça a simbologia

Casal dançando sobre piso cheio de pratos quebrados e notas de dinheiro. Quer saber mais sobre o casamento grego? Confira no blog da Joie Decor!

11 de setembro de 2017 . Por Joie

Quando se fala em casamento grego rapidamente vem à mente duas memórias: o filme de 2002, protagonizado por Nia Vardalos e John Corbett, que conta a história de uma grega apaixonada por um professor estrangeiro e como sua família reage ao casal improvável, além da tradição de quebrar pratos em determinado momento da festa.

O que você precisa saber, no entanto, é que ser convidado para um casamento grego é sinônimo de que você participará de uma festa inesquecível. Dança, muita comida, bebida e tradições antigas e ortodoxas se unem nessa cerimônia, que vai até o amanhecer e não deixa faltar diversão.

 

 

Casal dançando sobre piso cheio de pratos quebrados e notas de dinheiro. Quer saber mais sobre o casamento grego? Confira no blog da Joie Decor!

Imagem: Reprodução / Google

 

Tradições e simbologias do casamento grego

 

A maior parte da população grega é ortodoxa, religião que trata o casamento como um Sacramento. Desde a preparação do grande dia até o último segundo da festa tudo segue a tradição, levada à risca pelos praticantes.

O padrinho e o sacerdote são os responsáveis pela cerimônia, que começa fora da igreja com uma benção repetida três vezes pelo sacerdote – o número três representa a tríade Pai, Filho e Espírito Santo. Dentro da igreja os noivos acendem velas (e seguram-nas durante toda a celebração) e são coroados, em um ritual que representa o reconhecimento do papel dos noivos no reino de Deus.

As coroas podem ser de materiais como folhas, flores ou tecido, e são atadas por uma fita que representa a união eterna; antes se serem colocadas na cabeça do par elas são colocadas sobre um tabuleiro de amêndoas, e os noivos trocam um com o outro três vezes – novamente, por conta da tríade. As amêndoas são distribuídas às mulheres solteiras após a cerimônia.

O casamento grego segue, então, como qualquer casamento tradicional: com leituras e partilha da comunhão. Só que depois o sacerdote conduz os noivos em volta da igreja três vezes, e finaliza unindo o par como finalmente casados. Bem diferente das cerimônias por aqui, não é?

 

E como é a festa do casamento grego?

 

Não termina aí, afinal, ainda tem a festa, onde os noivos dançam a tradicional Kalamatiano, na qual os dois devem estar unidos por um lenço que cada um agarra nas pontas, e aos poucos os convidados se juntam – mais ou menos parecido com a valsa dos noivos, tradicional por aqui.

É nessa hora que começa a quebradeira dos pratos. Na verdade, o hábito de quebrar pratos tradicionalmente ocorre na frente da casa dos noivos para afastar maus espíritos. Também pode-se atirar um ferro no telhado ou dentro da casa para trazer força e união, e pedir aos noivos que esmaguem uma romã (símbolo de fertilidade) com os pés.

Pensa que acabou? Imagine, cada pedacinho da cerimonia grega é carregada de tradição e simbologia. O convite sempre tem motivos florais e pétalas secas, o buquê leva ervas aromáticas, o bolo é feito com mel, sementes de sésamo e marmelo e a lembrancinha costuma ser a koufeta, nada mais do que amêndoas glaceadas.

A família também entra na dança! É comum que joguem dinheiro na cama dos noivos para atrair prosperidade (os gastos com a lua de mel agradecem!) e escoltem o par até o quarto para uma serenata. Mais importante do que tudo, porém, é respeitar a religião: o casamento grego tradicional acontece no domingo e, de preferência, em janeiro, mês de celebração da Deusa Hera, que simboliza a proteção da mulher e fertilidade.

Muito interessante, não é? Agora… e o bolo? Você sabe como surgiu? Leia nosso artigo sobre a tradição do bolo de casamento!

« Voltar

Comentários

× Como posso te ajudar?